quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Dia Internacional de Proteção da Camada de Ozônio - 16 de setembro

O Dia Internacional de Proteção à Camada de Ozônio é comemorado em 16 de setembro por ser a data do aniversário da ratificação do Protocolo de Montreal, ocorrido em 1987. Hoje quase todos os países do mundo já assinaram o acordo, que tem por objetivo promover a redução e a proibição de substâncias que destroem a camada de ozônio, como, por exemplo, os gases CFC (Cloro-Fluor-Carbonetos). Um dos componentes destas substâncias é o cloro, que ataca e destrói o ozônio na estratosfera. O gás clorofluorcarbono (CFC), conhecido desde 1928, é tido como o principal vilão do aumento gradativo do buraco na camada de ozônio. Ao ser liberado em excesso, ele “fura” o escudo protetor - que é a camada de ozônio - e deixa os raios ultra-violetas do sol alcançar a superfície da Terra. Uma única molécula de CFC pode destruir até cem mil moléculas de ozônio.

O ozônio é um gás atmosférico azul-escuro e se concentra na estratosfera do planeta, que é uma região situada entre 20 e até 40 km de altitude. Tem-se a impressão de que é bastante pequena a diferença entre o ozônio e o oxigênio. Pois, esta diferenciação se resume a apenas um átomo. Enquanto uma molécula de oxigênio possui dois átomos, uma molécula de ozônio possui três. E esta pequena diferença é fundamental para a manutenção de todas as formas de vida na Terra. A natureza, cheia de sabedoria, protegeu a nossa casa, o planeta Terra, com a camada de ozônio. Esta camada é como um escudo que nos protege dos raios ultra-violetas. É sabido por praticamente a maioria das pessoas que o câncer de pele, uma das doenças que mais mata atualmente no mundo, é consequência da exposição da pele humana a esses raios.

Proteger a camada de ozônio, é proteger o ser humano, é garantir a vida na Terra. A natureza é muito sábia, ao criar a camada protetora dos raios solares que são nocivos à vida. Agora, cabe a nós humanos também sermos sábios e preservar a proteção que a natureza nos criou. É simples, basta seguir o que acordamos no Protocolo de Montreal. Mas para isso, é preciso colocar a vida em primeiro lugar e não o lucro.

Nossos sistemas de produção são bastante atrasados e perversos. Primeiro são jogadas na atmosfera as substâncias que destroem a camada de ozônio, como, por exemplo, os gases CFC. Depois, as indústrias produzem os protetores solares para a pele humana, que também são produtos químicos e que de alguma forma interferem a vida natural. E, além do mais, nos preocupamos em proteger nossa própria pele, esquecendo que é necessário proteger todas as formas de vida.

O câncer de pele, como já mencionamos, é a doença mais lembrada pelos médicos, por consequência dos raios solares, no caso, a radiação ultra-violeta (UV). Mas o problema não é somente o que aparece na pela humana. Esses raios têm efeitos indesejáveis na visão das pessoas, podendo provocar catarata. E também tem influência negativa no DNA das células, diminuindo as defesas naturais do organismo.

Portanto, a solução não é usar protetor solar, que mais serve para engordar o lucro das indústrias. Temos que ter consciência de que é preciso preservar a ordem natural das coisas. Ou seja, se a natureza, por sua sabedoria, criou a camada protetora de ozônio, não podemos permitir que a ignorância da espécie humana a destrua.

Que o Dia Internacional de Proteção da Camada de Ozônio, 16 de setembro, sirva para refletirmos sobre nosso modo de vida, nossa relação com a natureza.

Um comentário:

Aprendizes do Beija-Flor disse...

Olá Frei.
Pena que só soube agora do dia de proteção da camada de ozônio, gostaria de ter postado algo sobre isso.Ah... adicionei o seu blog nos meus favoritos.
Parabéns pelo blog.
MClara

Seguidores

Na sua opinião, Ecologia é:

Loading...

Dicas de blogs

Papel de Parede

Lago Sereno Rosa São Miguel das Missões - RS Tranqüilidade