sábado, 23 de maio de 2009

Os capuchinhos trabalham com os soropositivos

Publicada recentemente no site da Ordem dos Capuchinhos (www.ofmcap.org) uma matéria sobre duas experiências de trabalho com soropositivos. Em 2009, a Casa Fonte Colombo completa 10 anos de caminhada e foi a base do surgimento da Pastoral da Aids da CNBB.

Os capuchinhos trabalham com os soropositivos

PORTO ALEGRE, Brasile – Um momento de grande importância no processo de conversão de são Francisco de Assis foi o episódio do encontro com o irmão leproso. A partir daquele momento Francisco viveu em profunda comunhão com as pessoas mais marginalizadas de seu tempo. Os frades capuchinhos do Rio Grande do Sul, buscando atualizar este aspecto da vocação franciscana, por decisão tomada em 1996 trabalham junto aos portadores de HIV em Porto Alegre, capital daquele Estado. Após uma acurada preparação maturando a idéia e preparando a infraestrutura do projeto, esse trabalho começou em 1999.

Fonte Colombo

A fraternidade de Fonte Colombo, com cinco frades, foi preparada para dirigir o “Centro de Promoção da Pessoa Soropositiva”, situado à rua Hoffmann, 499, Bairro Floresta, Porto Alegre. O Centro atende portadores de HIV de todas as idades e condições. Ele oferece várias atividades: alfabetização, humanização, beleza da mulher, formação e apoio para vencer os preconceitos. Os cursos do Centro são gratuitos e oferecidos tanto aos portadores de HIV, quanto aos seus familiares. Todos os cursos e atividades do Centro visam apoiar os portadores de HIV e suas famílias, a encarar a dura realidade da doença e a viver dignamente, apesar das limitações que a doença lhes impõe, sobretudo por causa dos preconceitos.

Fonte Colombo

A Província Capuchinha do rio Grande do Sul é a mantenedora do Centro, mas o projeto recebe a ajuda de colaboradores e co-participantes. O Centro conta com a participação de 50 profissionais que dedicam lhe um turno semanal no sistema de voluntariado. Além da participação regular desses profissionais voluntários, há um grupo de empresas e de pessoas que visitam o Centro, conhecem o trabalho e eventualmente colaboram de várias formas: alimentos, utensílios, roupas e ajudas econômicas. Os frades partilham com as pessoas beneficiadas pelo projeto a cozinha, o refeitório e a capela e cada ano a fraternidade acolhe um grupo de pós-noviços para um estágio pastoral.

PASTORAL ITINERANTE

PARANAGUÁ, Brasil O “Projeto Se Eles Soubessem”, do qual participam frades capuchinhos da Província do Paraná e Santa Catarina, é realizado pela “Pastoral da AIDS” – CNBB - cuja coordenação está na Diocese de Paranaguá (PR), traz uma inovação significativa, pois ele é itinerante. Ele conta com um ônibus bem aparelhado e com uma equipe da pastoral da AIDS, que percorre os municípios, paróquias, comunidades eclesiais, empresas e associações, no leste do Paraná, levando informação, criando empatia, buscando vencer o preconceito contra a doença e passando a idéia da prevenção. Essa Pastoral Itinerante é motivada e está empenhada em concretizar a idéia: “que a prevenção chegue antes do vírus”. A equipe trabalha pois, mais com a conscientização e a informação em vista da prevenção, do que com os já atingidos pelo vírus. Ela visa atingir sobretudo os e os setores grupos menos informados.

Escolhe, pois, a vida


A equipe desenvolve celebrações, palestras, rodas de conversa, apresentações artísticas (música, dança, teatro), apresentação de filmes e videokê. A sede da Coordenação do Projeto é em Paranaguá. Os contatos podem ser feitos pelo e-mail: sulamartins@yahoo.com.br.


Nenhum comentário:

Seguidores

Na sua opinião, Ecologia é:

Loading...

Dicas de blogs

Papel de Parede

Lago Sereno Rosa São Miguel das Missões - RS Tranqüilidade