quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Ecoprofetas entrega equipamento que melhora o trabalho em Cooperativa de Catadores de Canoas


Na tarde desta segunda-feira, 24, a Associação Caminho das Águas, através do projeto Caminho das Águas – Ecoprofetas, patrocinado pela Petrobras, realizou a entrega de uma esteira para o coletivo de catadores Cooperativa Renascer, no bairro Guajuviras, em Canoas. Na solenidade a Associação Caminho das Águas esteve representada pelo seu coordenador geral, Irmão Antônio Cechin, Vilson, Pilato e os educadores Roque e Odete que acompanham o coletivo. Também estiveram presentes representantes da Tecnosocial Unilasalle e da Prefeitura Municipal de Canoas, através da Secretaria de Meio Ambiente.
Roque Spis coordenou o ato solene e na abertura explicou como se deu o processo para a participação do coletivo no projeto. A Associação Caminho das Águas consultou todos os coletivos sobre suas principais demandas e a Cooperativa Renascer indicou como prioridade a aquisição de balança, esteira e EPIs, bem como o acompanhamento de educadores para a formação interna e a questão da segurança alimentar. Roque colocou que o coletivo foi desafiado a melhorar as condições de trabalho. A educadora Odete Spis, que trabalha a formação no coletivo, compartilhou que a vinda da esteira representa um grande desafio para a cooperativa, “é o desafio de trabalhar num modo diferente”, disse.
Lourdes, representando a Tecnosocial Unilasalle falou de sua satisfação com o evento e com o trabalho de parceria com o Ecoprofetas. “É uma satisfação para a gente estar nessa parceria que muito contribui com a melhoria do trabalho dos catadores”, afirmou.
Eugênio Ávila, diretor de Resíduos e Coleta Seletiva da Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Canoas, disse que “a Prefeitura só tem a agradecer esta parceria com o Irmão Antônio Cechin, a Associação Caminho das Águas. Uma parceria que nos ajuda em nosso objetivo de ampliar a coleta seletiva na cidade”. Destacou também que Canoas foi pioneira na implementação da Política de Resíduos Sólidos, onde as cooperativas de catadores são protagonistas na Coleta Seletiva.
Fernando, um dos coordenadores da Cooperativa Renascer, agradeceu Irmão Antônio Cechin, o projeto Caminho das Águas pela parceria e pela presença dos educadores que acompanham o coletivo. Micheli, que faz parte da cooperativa, destacou que “foi a presença dos educadores do Ecoprofetas e a possibilidade da vinda da esteira que melhorou a nossa realidade. É muito mais que uma esteira e uma balança, é um impulso na nossa vida e na organização”, salientou Micheli. O senhor Adair, um dos cooperados, disse que está há muitos anos nesta organização e agora começou a ver melhoras. É importante que “junto com os equipamentos tem a parte educativa”.
Irmão Antônio Cechin, coordenador geral do Ecoprofetas, se emocionou ao falar e disse “imaginem a minha emoção em ver vocês recebendo este equipamento para facilitar o trabalho e melhorar a renda e, consequentemente, a vida das famílias”. Cechin parafraseou o Evangelho onde Jesus disse: “Foi tua fé que te salvou”, dizendo que, “no caso dos catadores é a fé como teimosia, a fé na transformação que o ser humano é capaz de fazer”. Observou que os catadores são teimosos e lutam com perseverança por seus objetivos e demandas.
Irmão Antônio salientou que “os catadores são os verdadeiros profetas da ecologia, que denunciam o consumismo e anunciam a era da ecologia e são vocacionados para salvar a vida do Planeta”. Cechin também avaliou que Canoas tem a melhor legislação de reciclagem que conhece e destacou o empenho do governo do prefeito Jairo Jorge. Irmão também fez alguns destaques da caminhada das Comunidades Eclesiais de Base no Rio Grande do Sul, como, por exemplo, a organização dos catadores que se iniciou em Canoas e nas Ilhas do Guaíba em Porto Alegre.
Após a solenidade, os recicladores inauguraram a esteira com muita animação. E para festejar o momento importante na vida deles, a Cooperativa brindou os participantes do evento com um gostoso coquetel. E no restante da tarde, sob a coordenação dos educadores do Ecoprofetas, Roque e Odete, os trabalhadores realizaram um treinamento do novo modo de fazer a triagem, com a esteira.

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

O Dia da Árvore e o Cio da Terra

A data considerada como o Dia Mundial da Árvore ou o Dia Mundial da Floresta é 21 de março. Mas os Estados Unidos decidiram adotar o 22 de abril como o Dia da Árvore. E muitos países têm adotado uma dessas duas datas. O Brasil, porém, foi um dos poucos países que não seguiu o exemplo dos EUA e também não adotou a data mundial que é 21de março. Nós brasileiros celebramos oficialmente o Dia da Árvore em 21 de setembro. E existe uma explicação lógica e muito bela para esta decisão.

Os povos indígenas brasileiros, em geral, sempre cultuaram as árvores na época das chuvas ou quando se preparava a terra para semear. Então se adotou a data que marca a entrada da Primavera. Algo que nos chama a atenção é o fato de que, por razões climáticas, o Norte e o Nordeste do Brasil cultuam a árvore na última semana de março, no período referente ao início das chuvas naquela região, e não como acontece no restante do país.

No Brasil, a celebração da árvore está intimamente relacionada com a vida da natureza e das pessoas que vivem num determinado lugar. Para quem vive na região sul do Brasil, a data em que é celebrado o Dia da Árvore, 21 de setembro, tem a ver com o período em que as terras estão sendo cultivadas ou já semeadas e as sementes estão germinando, crescendo, virando planta e as arvores voltando a florir novamente. Celebramos a árvore no período em que a semente, por causa do cio da terra, começa a virar planta e as plantas revelam sua beleza através das flores.

No Dia da Árvore celebramos a natureza, a vida se renovando, evidenciando a beleza que silenciosamente alimentou durante o inverno - tempo de seu recolhimento. O mês de julho é propício para o plantio de mudas de arvores, mas podemos ir plantando ainda em agosto ou até mesmo em setembro, para não deixar de plantar. Quando chegar o Dia da Árvore é bom que as mudas que plantamos em julho ou agosto já estejam firmes, em boa sintonia com a terra e todo o ambiente, se enraizando e prontas para começar a crescer com o calor da Primavera.

Plantar uma árvore é um sinal de amor à vida e um ato de compromisso ético com as gerações futuras. Mas, é preciso conhecer a natureza e saber quais são as árvores específicas do bioma, do ecossistema onde vivemos. Não basta apenas plantar árvores, é preciso plantar o tipo árvores que convivam em harmonia com o ambiente, ou seja, árvores nativas. Uma árvore fora do seu habitat natural, que é chamada de planta exótica, pode não vingar ou sofrer muito e não se desenvolver no seu vigor original, além de atrapalhar as plantas nativas.

E quando as árvores são plantadas em grandes extensões, em forma de monoculturas, elas podem afetar a vida do habitat onde foram plantadas. Sobre as monoculturas de eucaliptos, por exemplo, já se tem experiências de que provocam desequilíbrio ambiental e afetam fortemente a normalidade do ambiente, prejudicam as outras formas de vida do local onde são plantadas. Plantar poucas mudas de eucalipto, acácia ou qualquer outra árvore exótica, às vezes para o consumo local, não causa tantos problemas ambientais. Mas, quando o plantio é realizado em grandes extensões de terra, isto se torna extremamente perigoso. Mesmo quando se planta poucas árvores, é preciso ter o cuidado de que elas não sejam predominantes e capazes de agredir a biodiversidade nativa do lugar.

Plantar árvores é bom, é saudável para a vida. Além do seu valor em si, uma árvore traz muitos benefícios para a vida das pessoas e de toda a natureza. Sabemos da grande importância das árvores para o funcionamento normal da vida no planeta. Não podemos viver sem árvores, mas não basta simplesmente plantar árvores, pois nem todo verde é ecologicamente correto. Precisamos plantar e cuidar das nossas árvores nativas. E quem ainda não plantou uma árvore nativa neste ano, pode aproveitar o Dia da Árvore e plantar pelo menos uma.

Normalmente, quem planta uma árvore, não é o seu principal beneficiário. Mas, quem foi que plantou tantos milhões de árvores que hoje garantem nossa vida, nossa respiração? Certamente não foram nossas próprias mãos que plantaram as florestas e as plantas todas que permitem a vida ao nosso redor. A mão de Deus, a natureza e outras pessoas foram solidárias conosco. Portanto, sejamos solidários com quem ainda não nasceu e precisará encontrar um planeta com árvores, flores, frutos, água e todos os recursos que sustentam a vida. Herdamos um mundo onde é possível respirar. E o que deixaremos para as futuras gerações?

Plante a continuidade da vida, plante uma árvore nativa.

Seguidores

Na sua opinião, Ecologia é:

Loading...

Dicas de blogs

Papel de Parede

Lago Sereno Rosa São Miguel das Missões - RS Tranqüilidade