quarta-feira, 29 de junho de 2011

Morales sanciona lei de desenvolvimento agrícola que proíbe transgênicos

O presidente da Bolívia, Evo Morales, promulgou no domingo (26) uma lei para fomentar o desenvolvimento agrícola em seu país, mas não estimulará a produção dos transgênicos como inicialmente informaram setores de produtores e políticos.
Morales promulgou a "Lei de Revolução Produtiva Comunitária e Agropecuária" em um ato perante organizações camponesas e indígenas leais e pediu para garantirem "a segurança alimentar com soberania" do país e para manterem o apoio político a seu Governo.
O ministro da Presidência, Carlos Romero, declarou à imprensa que a lei é parte do plano governamental para fomentar a produção agrícola e que antes deu outros passos como a distribuição de terras a indígenas e a camponeses e a eliminação das relações de servidão em algumas regiões rurais.
Romero enfatizou que a lei não promove o uso de sementes e de alimentos transgênicos como assinalaram dirigentes de produtores, opositores e a imprensa, e atribuiu essa versão a uma confusão sobre a norma.
"A lei em nenhum momento visou promover e fomentar os transgênicos. Pelo contrário, os proíbe", afirmou o ministro da Presidência, ao assinalar que, por outro lado, protegerá o "patrimônio genético" e a riqueza da biodivesidade da Bolívia.
O objetivo é melhorar as sementes e os recursos genéticos, mas isso "não tem nada a ver com transgênicos", apontou Romero.
A lei obriga também que os produtos importados tenham rótulos especiais para anunciar se têm componentes transgênicos para que os consumidores estejam informados quando comprarem os alimentos.
Fonte: EcoAgência

quarta-feira, 22 de junho de 2011

Mudança no Código Florestal pode agravar desastres, diz especialista

A redução do tamanho da faixa de preservação obrigatória às margens dos rios, prevista no projeto de reforma do Código Florestal (PL 1876/99) já aprovado pela Câmara, pode agravar a vulnerabilidade do País em relação a desastres climáticos. A advertência foi feita nesta terça-feira (21) pela coordenadora de Riscos a Deslizamentos do Centro de Monitoramento e Alerta de Desastres Naturais (Cemaden), do Ministério da Ciência e Tecnologia, Noris Diniz. Ela participou de audiência pública promovida pela Comissão Especial de Prevenção de Catástrofes Climáticas da Câmara.


domingo, 19 de junho de 2011

Pastoral da Ecologia: Aniversário de Irmão Cechin


Hoje, 17 de junho de 2011, celebramos os 84 anos de Irmão Antônio Cechin. E a equipe da Pastoral da Ecologia celebra esta data com gratidão ao Deus criador da vida por ter dado a este querido irmão todo o animo com que ele vive o seu dia-a-dia, servindo os mais pobres. Parabéns, querido Irmão Antônio. Deus esteja sempre contigo e lhe dê saúde, paz, alegria e tudo de bom.

sexta-feira, 17 de junho de 2011

11º mandamento: Não Desmatarás

Houve uma tarde e uma manhã, foi mais um dia da criação e Deus viu que tudo era bom. As pessoas de todos os continentes, as águas dos rios, das chuvas, dos mares e oceanos, as árvores das florestas, das praças e jardins, as plantas diversas com suas flores e frutos, os animais da selva, dos campos, os peixes, as aves do céu e todas as formas de vida..., Deus viu que tudo era bom.
E para tudo continuar bom, Deus revelou o 11º mandamento, que agora anunciamos: Não Desmatarás. Este mandamento não foi inscrito em tábuas de madeiras, mas no coração de todas as criaturas, porque tudo o que vive, respira sente que não é bom desmatar.

Rio em Bloco contra desmatamento

No próximo domingo, 19, os blocos de carnaval do Rio de Janeiro organizam uma manifestação contra as mudanças no Código Florestal aprovadas na Câmara dos Deputados. O protesto promete animação máxima: serão 38 blocos batucando, cantando e sambando em favor das nossas florestas. A concentração será às 10h, no posto 6, Praia de Copacabana.


segunda-feira, 13 de junho de 2011

10º CURSO ECUMÊNICO DE PASTORAL POPULAR

cursoEcumenismo e Educação Popular em diálogo: fortalecendo a cultura solidária e emancipatória.

A realidade nos apresenta um contexto social marcado por uma cultura caracterizada pelo discurso e prática individualista. O 10º Curso Ecumênico de Pastoral Popular visa proporcionar um espaço de diálogo e reflexão em torno da articulação das identidades individuais e coletivas no processo de libertação, desde as contribuições da Educação Popular e Ecumenismo junto ao trabalho pastoral, em vista do fortalecimento da cultura participativa, solidária e emancipatória.

Enfoques:

- Princípios e atualidade da Educação Popular e do Ecumenismo.
- Análise de conjuntura econômica, política e religiosa.
- 10º CEPP. Qual o balanço que fazemos da caminhada: Semente, flor e fruto.
- Quais as relações entre as identidades coletivas na perspectiva da transformação social?
- Como se articula a dimensão individual e coletiva no processo de libertação, em um contexto de fortalecimento de uma cultura caracterizada pelo discurso e prática individualista?
- Quais os principais desafios comuns e a agenda de compromisso coletiva frente à cultura da competição e do individualismo?

Data: 23 a 26 de junho de 2011

Local: Casa de Retiros Loyola - Santa Cruz do Sul – RS

Assessorias:
Cleide Olson. Schneider - SELEO
Marco Mello - IPPOA
Marcelo Schneider – CMI
Cedenir Oliveira – MST
Robeto Zwetsch - EST
Luís Armando Gandin - UFRGS

Programação: acesse aqui

Inscrições: Até 15/ 06/ 2011 ou pelo fone (51) 3568-2548 (Vagas limitadas)

INSCREVA-SE

Taxa de Inscrição: R$ 60,00. Inclui alimentação e hospedagem.

Formas de pagamento: Depósito bancário na conta do CECA:
Banco do Brasil - Agência 0185-6 – Conta 4624-8
Enviar comprovante via fax para (51) 3568-2548 ou para e-mail ceca@ceca-rs.org ou pelo correio para Cx. Postal 1075 - CEP 93212-970 - São Leopoldo/RS

Informações: 90% dos quartos com duas camas. Banheiros coletivos. Se for muito frio levar um cobertor. Levar toalha e objetos de uso pessoal.

Como Chegar: Ver mapa

* Haverá ônibus saindo de Porto Alegre, dia 23 (quinta-feira) às 15h, em frente ao Hotel Continental – Rodoviária, patrocinado pelo Projeto. Confirmar seu lugar no ato da inscrição.

* Na Estação Rodoviária de Santa Cruz, a partir das 14h do dia 23/06 haverá alguém com identificação, esperando você para transportar até o local do Curso. Como também no dia 24/06 pela manhã.

Contatos: - Raquel: (51) 9536-7808; Pe. Alfonso: (51) 99752946; Ir. Alda (51) 9834-8436

Casa de Retiros: (51) 3717-1033

Entidades Promotoras : CECA e Diocese Santa Cruz do Sul

Entidades parceiras: CEBI, IPPOA, SELEO, EST, UFRGS, CÁRITAS, REJU, EFASC, FUNDSOL, CONIC/RS, CEPA

Apoio: CESE, Adveniat, Christian Aid, EED, Missionszentrale der Franziskaner, Cáritas.

Fonte: Site do CECA-RSLink

sábado, 11 de junho de 2011

Novo Código Florestal aumentaria em 47% o desmate até 2020, diz UNB

Caso o novo Código Florestal for adotado pelo governo brasileiro da maneira em que está, o desmatamento no país pode aumentar 47% até 2020. A informação foi apontada em um estudo elaborado por pesquisadores da Universidade de Brasília, em parceria com cientistas da Holanda e da Noruega.
O projeto chamado Lupes (Política de uso da terra e desenvolvimento sustentável em países em desenvolvimento, na tradução do inglês) se baseia no total desmatado no país em 2008. Estima-se que se a atual lei, que estipula regras para a preservação ambiental em propriedades rurais, vigorasse até 2020, seria derrubado no país 1,1 milhão de hectares de floresta (11 mil km²) a mais que em 2008.
Entretanto, caso a legislação aprovada na Câmara entre em vigor, o desmate poderá ser 1,7 milhão de hectares (17 mil km²) superior ao total registrado há três anos, ou seja, o Brasil perderia até 2020 uma área de florestas equivalente a três vezes o tamanho do Distrito Federal.
Leia mais sobre está matéria no site AmbienteBrasil

domingo, 5 de junho de 2011

Dia Mundial do Meio Ambiente e o aniversário do blog Olhar Ecológico


O blog Olhar Ecológico, que hoje completa 3 anos, foi lançado em 5 de junho de 2008, no Dia Mundial do Meio Ambiente. Foi escolhido esta data para o blog, pelo seu simbolismo na luta ecológica. Pois, foi no ano 1972, em Estocolmo, na Suécia, no seu primeiro encontro mundial sobre meio ambiente, que a ONU (Organização das Nações Unidas) instituiu o dia 5 de junho como o “Dia Mundial do Meio Ambiente”, o Dia da Ecologia. Naquele momento também foi criado o UNEP (PNUMA) Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente. E se confirmou que o meio ambiente deve estar no centro das preocupações da humanidade, e que o futuro da Terra depende do desenvolvimento de valores e princípios que garantem o equilíbrio ecológico. E o blog Olhar Ecológico vem 36 anos depois, quando o mundo já está cheio de iniciativas e projetos que priorizam a salvaguarda da natureza. Porém, um momento crítico da humanidade, em que os problemas ambientais se agravam e emerge a necessidade de dialogo, de somar forças, de partilhar ideias e práticas sustentáveis, ao mesmo tempo em que é premente mobilizar e denunciar. Por isso, o blog Olhar Ecológico foi pensado e colocado no ar.
Agora, depois de 39 anos em que a ONU instituiu o Dia Mundial do Meio Ambiente, através deste modesto blog de apenas 3 anos de caminhada, me sinto na liberdade de questionar a mim mesmo e a sociedade onde vivo se, de fato, o meio ambiente está no centro de nossas preocupações. E sei que a resposta não está em discursos, mas nas ações cotidianas das pessoas, dos empreendimentos das empresas e das políticas dos governos. Será que, a partir de 1972, o meio ambiente ganhou centralidade em nossas decisões, em nossos pensamentos e ações? É preciso que nos questionemos sobre isto.
Como escrevi na reflexão do Dia Mundial do Meio Ambiente em 2009, não há dúvida de que a questão ecológica ganhou espaço na mídia, nas escolas, nas conversas cotidianas, nos movimentos sociais, partidos de várias tendências, nas pastorais, nas universidades e em vários lugares e espaços da vida social. O meio ambiente ganhou o discurso da nossa geração, virou tema propício para nossas conversas. Agora, porém, cabe-nos uma autocrítica. Neste período em que progredimos tanto na maneira de ver a questão ambiental, evoluímos no debate e alargamos os espaços de ocupação das temáticas ambientais, precisamos interrogar nossas ações e avaliar os resultados das nossas decisões sobre o meio ambiente.
Com tanto debate que a ecologia nos proporcionou, será que realmente mudamos a maneira de pensar e ver a vida? Mudamos nossas arcaicas concepções sobre a natureza, sobre as pessoas e as mais diversas formas de vida? Estamos preocupados. Sim! Mas, estamos decididos a mudar o padrão de consumo, por exemplo? Aprendemos a usar os recursos naturais de forma sustentável? Ainda mantemos nossa ganância, o luxo, a opção pelas facilidades a todo custo, sem nos perguntarmos sobre a capacidade sustentável do planeta e sobre as necessidades das outras pessoas e de outros povos?
Já no primeiro encontro da ONU sobre meio ambiente, acima referido, se confirmou que o futuro da Terra depende do desenvolvimento de valores e princípios que garantem o equilíbrio ecológico. E, hoje, onde estão esses valores e princípios? Se eles existem, então, devem estar movendo nossas ações. A ecologia nos abre os horizontes, nos faz ver a realidade socioambiental, nos interpela para a ação, mas questiona e ilumina nosso agir. Não basta simplesmente agir, é preciso mudar, transformar de dentro para fora.
Como diz o teólogo Leonardo Boff, é preciso mudar nosso paradigma. Ou seja, precisamos mudar a matriz do nosso modelo de sociedade, das nossas concepções, valores, pensamentos, conceitos. Uma mudança de vida para preservar a Terra e tudo o que vive nela, requer uma mudança profunda no ser humano. Em relação a muitas coisas, até podemos fazer opções e tomar atitudes sustentadas por campanhas publicitárias. Mas, as nossas ações ecológicas precisam ser sustentáveis, precisam ser amparadas por valores e princípios fundamentais e profundos. Nosso agir ecológico deve ser consistente, não pode ser descartável e precisa consistir e evoluir de geração em geração.
No Dia Mundial do Meio Ambiente de 2009, após 37 anos de a data ser proclamada, temos algo importante a fazer. Como humanidade, precisamos olhar nossa trajetória e, pensando no futuro, nos perguntar sobre quais os valores e princípios que estamos assumindo e incorporando na nossa vida, e que podem garantir o equilíbrio ecológico da Terra. Precisamos conferir se meio ambiente, de fato, ganhou a necessária centralidade. A questão é esta. No centro de nossas decisões e de nosso agir está a integridade da vida ou a mesquinhez do lucro, do luxo e do consumismo?
Precisamos pensar bem e agir bem. Que o Dia Mundial do Meio Ambiente, o Dia da Ecologia, nos faça pensar e agir. E também nos ajude a mudar o modo de pensar e agir. Pensar sem agir é anular o pensamento e agir sem pensar é a pura prepotência de achar que se está fazendo tudo certo. Precisamos, não só colocar em prática as nossas teorias, mas teorizar, questionar e refletir sobre nossas práticas. E, se preciso for, temos que ter a coragem de mudar para preservar a vida.
Bom domingo a todos/as. Felis Dia do Meio Ambiente.

sábado, 4 de junho de 2011

Rádio Imaculada fala sobre o blog Olhar Ecológico


Estou numa entrevista na Rádio Imaculada, falando sobre o blog Olhar Ecológico, neste sábado, dia 04 de Junho. Será no programa Pnto de Econtro, que vai ao ar aos sábados das 12h30 às 13h, pela Rádio Imaculada Conceição 1490 AM,na grande SP e demais emissoras em rede pelo Brasil, e pela internet, no site:


quarta-feira, 1 de junho de 2011

Con un mensaje de paz se clausura la Convocatoria, ¡pero la tarea no ha hecho más que comenzar!

La participación de unos 95 jóvenes en la CEIP fue puesta de relieve en la sesión de clausura.

Los participantes en la Convocatoria Ecuménica Internacional por la Paz (CEIP) hicieron público el martes un mensaje en el que expresan su experiencia unificada de exploración de la paz justa durante una semana, y su decisión de seguir el camino que queda por andar al regresar a sus hogares e iglesias de todo el mundo.

Los participantes en la CEIP se esforzaron por tener en cuenta los contextos y las historias unos de otros, y se unieron en su anhelo de que la guerra sea considerada ilegal y que la paz ocupe un lugar central en todas las tradiciones religiosas.

En el mensaje se declara: “Junto con copartícipes de otras creencias, hemos reconocido que la paz es un valor central de todas las religiones, y que la promesa de paz se extiende a todas las personas, independientemente de tradiciones y compromisos. Mediante la intensificación del diálogo interreligioso procuramos llegar a una convergencia con todas las religiones del mundo”.

Leia a mensagem final...
www.superarlaviolencia.org


Seguidores

Na sua opinião, Ecologia é:

Loading...

Dicas de blogs

Papel de Parede

Lago Sereno Rosa São Miguel das Missões - RS Tranqüilidade