sexta-feira, 31 de outubro de 2008

"Do Mundo para os EUA: Hora de Mudança"

Em menos de uma semana os americanos estarão indo para as urnas. Muita coisa está em jogo nestas eleições - a luta contra o aquecimento global, a guerra no Iraque, o compromisso global com direitos humanos, entre outras coisas.
Os conservadores estão desesperados, propagando uma mensagem preconceituosa e negativa para assustar os americanos a "votarem" contra o terrorismo.
Veja o vídeo criado pela Avaaz.org para desafiar os americanos a terem uma visão diferente e inspirá-los a votarem pela paz, esperança e união.
Se um grande número de pessoas assistirem ao vídeo ele ganhará destaque na mídia americana, podendo influenciar eleitores indecisos.
Assita o vídeo:
http://www.avaaz.org/po/for_all_of_us
E participe da campanha da Avaz.org, "Do Mundo para os EUA: Hora de Mudança"

Como não comer carne produzida em áreas desmatadas ilegalmente?

Agir para preservar as florestas que temos já é desejo de muitos. Contudo, saber exatamente o que fazer não é simples. Quem está nos grandes centros urbanos pode fazer muito não consumindo produtos oriundos de desmatamentos ilegais. Sem mercado consumidor, a necessidade de ampliar as áreas de produção desaparece. Simples. Mas como saber a origem do que consumimos?

No caso da madeira, contamos com as certificadas, que comprovam sua correta extração. Mas e no caso da carne? Segundo João Meirelles, do Instituto Peabiru que atua há dez anos em defesa da biosociodiversidade da Amazônia, de três bifes consumidos no Sudeste, um vem da região amazônica. "O maior mercado consumidor da carne dos desmatamentos são São Paulo e Rio de Janeiro", afirma.

Para escapar deste quadro, o consumidor pode, por enquanto, comprar sua carne em açougues abastecidos por frigoríficos de seus próprios Estados. Pedir para ver a nota fiscal de quem fornece a carne é contudo uma situação delicada. Requer tato e bom entrosamento com os responsáveis pela venda.

Quanto mais consumidores manifestarem este desejo de comprovar a origem do que comprarão, mais fácil isto se tornará. Para não reduzir a clientela, os estabelecimentos buscarão ter uma carne de correta procedência e, ao fazê-lo, expor isto em local visível de suas lojas. Então, solicitar esta informação vale o esforço.

Para ajudar os consumidores, o Movimento Nossa São Paulo firmou um pacto com três das principais redes de supermercado do Sudeste para que recusem a compra de desmatadores ou de quem impõe condições abusivas de trabalho. Uma iniciativa que, embora criticada por ONGs, já abre espaço para mais avanços.

Enquanto nossa fiscalização não dá conta de impedir o desmatamento e a criação de bois em locais de preservação ambiental, fica mesmo com os consumidores o poder de buscar não contribuir para este abuso.

Extraído de: http://www.bancodoplaneta.com.br

Inscrições abertas para o Curso de Pós em Ecologia e Espiritualidade

Espiritualidade, Ecologia e
Educação: Uma abordagem transdiciplinar

Área de concentração: Espiritualidade, Ecologia e Educação – uma abordagem transdisciplinar

Duração: 2 anos, distribuídos em 3 etapas, perfazendo um total de 360 horas/aula.
Além de aulas expositivas, serão oferecidas oficinas temáticas (workshops). Tanto as aulas quanto as oficinas acontecerão de 2ª a 6ª feira (7 aulas cada dia: 4 de manhã e 3 de tarde). Aos sábados, serão programadas visitas a experiências ecológicas alternativas.

Conteúdo:

1ª etapa:
ECOLOGIA, CIÊNCIA E NOVO PARADIGMA

  1. A Ecologia: novo paradigma
  2. O Estado da Terra: perspectiva histórica
  3. A Transdisciplinariedade: nova perspectiva
  4. A Eco-espiritualidade: nova perspectiva
  5. Gaia: a perspectiva biológica da Ecologia
  6. A educação numa perspectiva ecológica
  7. A Carta da Terra

2ª etapa: ECOLOGIA SOCIAL

  1. Sociedades sustentáveis
  2. Economia solidária
  3. Ética planetária
  4. O caso do Brasil: perscpetiva histórica
  5. A educação para a cultura da Paz
  6. Eco-espiritualidade e ecologia social
  7. A ecologia na Legislação Brasileira

3ª Etapa: ECOLOGIA INTEGRAL

  1. Eco-espiritualidade e cultura da Paz
  2. Eco-espiritualidade indígena
  3. Eco-espiritualidade afro-brasileira
  4. Eco-espiritualidade budista
  5. Eco-espiritualidade judeu-cristã
  6. Eco-espiritualidade e cultura da Paz na ótica franciscana
  7. Relação entre corpo e saúde
  8. Eco-espiritualidade e Educação

Inscrição: Prazo final até 15 de dezembro de 2007
Vagas limitadas

Valor da Inscrição: R$ 50,00 (cinqüenta reais)
Investimento:
24 parcelas de R$ 190,00 (cento e noventa reais)
Hospedagem: consulte informações
Local: Instituto Teológico Franciscano

Duração: 2 anos (360 horas/aula)
1ª etapa: 07 a 25/01/2008
2ª etapa: 12 a 30/01/2009
3ª etapa: 11 a 29/01/2010

Professores
Dr. Inácio Neutzling –Unisinos
Dr. José Augusto Pádua – UFRJ
Dr. Ludovico Garmus – ITF
Dr. Luis Carlos Susin – PUC-RS
Ms. Maristela Barenco C. de Mello – UERJ
Dr. Sinivaldo S. Tavares – ITF
Ms. Valesca B. B. Fernandes – C. Mendes/Estácio
Dr. Vitório Mazzuco – ITF

Coordenador
Dr. Sinivaldo S. Tavares

Informações e Inscrições
Rua Coronel Veiga, 550
Petrópolis – RJ
CEP 25655-151
Fone (24) 2243-9959
Fax: (24) 2231-6409
Email: secretaria@itf.org.br
Home-page: www.itf.org.br

Instituto Teológico Franciscano
Apoio: Editora Vozes

quarta-feira, 22 de outubro de 2008

Celebração dos 800 anos do Carisma de Francisco e Clara de Assis

Louvamos e agradeçamos ao Altíssimo e Bom Senhor pelas maravilhas que operou nesses abençoados dias. Foram momentos plenificados pela presença do Espírito do Senhor e seu santo modo de operar: As oportunas reflexões e testemunhos, as Oficinas, o lançamento do SELO comemorativo, a Cantata, o PEREGRINO DE ASSIS no Teatro Nacional de Brasília, a Eucaristia de encerramento, a linda caminhada rumo ao Palácio do Planalto, o ato de entrega ao Vice-Presidente da República da re-leitura da CARTA AOS GOVERNANTES e o convite para todos/as visitarem as dependências do Planalto. Sensibilizados destacamos o trabalho responsável da Coordenadora Nacional do Evento, Ir. Maria Fachini,CF e sua Equipe Executiva. O trabalho eficiente e silencioso das inúmeras Equipes de apoio voluntário foi de vital importância para a condução tranqüila do Evento.
Como nem tudo nesse mundo é perfeito, colocamos no Coração de Deus todas as limitações convertidas em irmãs e que nós procuramos acolher com paciência, serenidade e alegria. Na esteira dos ensinamentos do Santo Pai fizemos o esforço de ler o sofrimento sob o prisma da redenção e ressurreição.

Nossos sinceros agradecimentos pela participação direta ou indireta nas Celebrações dos 800 anos. Deus nos conceda a graça de re-começar sempre com devoção na experiência gozosa da herança recebida.

Ir. Maria Vilani Rocha de Oliveira, FHIC

quinta-feira, 16 de outubro de 2008

800 anos do Carisma de Francisco e Clara de Assis

Há 8 séculos, o Espírito Santo agraciou Francisco e Clara com a vocação de levar uma vida de Irmãos e Irmãs Menores. A Igreja reconheceu e confirmou este carisma que deu início a um grande movimento, um modo especial de ser Igreja e de viver na sociedade.

Em 24 de fevereiro de 1208, na festa do apóstolo Matias, Francisco ouve na Capela de Porciúncula aquela passagem do Evangelho “Ide e anunciai: O Reino dos Céus está próximo. Curai os doentes, ressuscitai os mortos, purificai os leprosos, expulsai os demônios! Recebestes de graça, dai também de graça. Não leveis nos cintos moedas de ouro, de prata ou de cobre” (Mt 10, 7-9).

Profundamente emocionado com aquilo que ouve, exclama: “Isto é o que desejo; é o que procuro; é o que busco de todo o coração!” No dia 15 de abril do mesmo ano, os primeiros irmãos juntaram-se a ele. Juntos, abrem três vezes a Sagrada Escritura e recebem os seguintes versos orientadores: “vai, vende tudo...!” (Mc 10,21); “Não leveis nada para o caminho...” (Lc 9,3); “Se alguém quiser seguir-Me, renuncie a si mesmo...!” (Mt 16,24).

Este é o início do movimento franciscano e, para nós, é a razão de considerarmos o ano de 1208 como o ano do nascimento do nosso carisma. E 1209 é o ano em que o Papa Inocêncio III deu a autorização verbal a Francisco de fundar uma ordem. É o início da dimensão institucional do movimento franciscano. (www.ccfmc.net)

Celebrar os 800 anos do Carisma Franciscano e reviver o sonho de Clara e Francisco de Assis neste chão e neste tempo, essencialmente significa renovar nosso compromisso com os pobres e com a natureza para ajudarmos a construir um mundo de justiça e paz.

Entre os dias 17 a 19 de outubro, acontece em Brasília – DF, a Celebração Latino Americana e Caribenha dos 800 anos do Carisma Franciscano. Com caráter de congresso, o evento tem com o tema “Reviver o Sonho de Clara e Francisco de Assis no chão da América Latina e Caribe”. E terá espaços de testemunhos, conferências e oficinas.

Estarão presentes os freis Capuchinhos Aldir Crócoli, José Bernardi e Pilato Pereira que, juntamente com Irmã Salete Dal Mago (Franciscanas de N.S. Aparecida), trabalharão a Oficina sobre a “Missão Francisclariana e os Excluídos”.

quinta-feira, 9 de outubro de 2008

Comandante Che Guevara - Nathalie Cardone

Algumas palavras sobre Che Guevara

Neste dia 8 e 9 de outubro fizemos memória dos 41 anos da morte Ernesto Che Guevara. Che "morreu como queria, lutando". Perdeu sua própria vida na defesa de muitas vidas mutiladas pelo capitalismo. Ernesto Che Guevara que nasceu em 14 de maio de 1928 na Argentina, e desde criança sofria de asma. No ano de 1946 fez um passeio ciclístico pela Argentina, o que lhe permitiu conhecer mais de perto a realidade de seu povo.

Aos 19 anos ingressou no curso de Engenharia da Universidade de Buenos Aires. Mas depois que passou 17 dias ao lado de sua avó enferma decidiu estudar Medicina para poder ajudar as pessoas idosas e doentes. Vemos em Che Guevara uma pessoa de forte sensibilidade para com os sofrimentos humanos e essa característica perpassa toda a sua vida.

Em 1952, já formado em Medicina, Ernesto Guevara vem para o Brasil pela primeira vez. No ano seguinte concluiu a especialização em doenças alérgicas, pois pretendia fazer pesquisas para encontrar uma solução para problema da asma. Neste mesmo ano, Ernesto desembarcou na Guatemala e um ano depois foi para o México onde conhece a peruana Hilda Gadea Acosta que se torna sua companheira e com a qual teve a primeira filha, também chamada Hilda. Em 1955, Ernesto Guevara conhece Fidel Castro, o qual não precisou convidá-lo duas vezes e já estava disposto a fazer parte do exército revolucionário, que lutaria para derrubar o governo do ditador Fugêncio Batista e implantar o socialismo em Cuba.

O amigo e companheiro Fidel ajudou a dar um novo rumo na vida de Ernesto Guevara. Dali em diante passou a ser chamado de "Che", por ser argentino, e com este nome ele entrou para a Historia. No período de 1956-1958 aconteceu em Cuba a Revolução Popular, que se desenvolveu com vigor em todo o país graças ao apoio da grande maioria de sua população. No início, Che Guevara desempenhou as funções de médico, mas logo foi se destacando entre o grupo e tornou-se um dos principais lideres, sendo responsável pela coluna que tomou uma das mais importantes cidades do país, Santa Clara. Em 1959, o ditador Fugêncio Batista foge do país e começam as transformações socialistas em Cuba.

Ernesto Che Guevara ocupou cargos importantes no governo cubano. Foi Ministro da Indústria e Comércio, Presidente do Banco Nacional, etc... Mas o grande estadista, por ter vocação de militante social, não se conformava por ficar preso em gabinetes. Saia para colocar em prática a idéia dos mutirões populares e trabalhos voluntários como forma de resolver rapidamente os principais problemas sociais do povo cubano. Com seu exemplo, Che conseguia mobilizar a população cubana a trabalhar na construção do projeto socialista.

Em 1966, ao perceber grande disposição e potencialidades no povo cubano para prosseguir a luta de consolidação do socialismo, Che Guevara assume mais uma vez o papel de militante e vai para o Congo, na África. Mais tarde retornou para a América Latina, com o sonho de promover, na Bolívia, o mesmo processo revolucionário que havia iniciado em Cuba e depois estende-lo para toda a América Latina. Che era uma espécie de “aventureiro”, mas de um jeito diferente. Como ele mesmo dizia, “muitos me chamarão de aventureiro e o sou, só que de um tipo diferente: daqueles que entregam a pele para defender suas convicções”.

Por querer uma América Latina livre do imperialismo norte-americano, Che estava sendo perseguido pelo governo dos Estados Unidos. No dia 08 de outubro de 1967, Ernesto Che Guevara foi preso no povoado de La Higuera, interior da Bolívia. E no dia seguinte, 9 de outubro, por ordens da CIA, um serviço de inteligência militar dos EUA, Che foi friamente fuzilado no interior de uma pequena escola rural. E suas últimas palavras dirigidas ao agente da CIA, Felix Rodriguez, foram as seguintes: “Sei que você veio para me matar. Atire covarde, você só vai matar um homem”.

Aos 39 anos de idade, Ernesto Che Guevara foi morto e enterrado numa vala comum na Bolívia. Somente depois de 30 anos seus restos mortais foram resgatados, mas o seu espírito de luta, seu sonho de liberdade, seu exemplo de cidadão latino-americano e a sua ternura e sensibilidade humana sempre continuaram e continuarão presentes em muitas pessoas que não medem esforços para ajudar a humanizar o mundo.

Pensando na morte de Che podemos recordar uma frase que ele mesmo disse: “os poderosos podem matar uma, duas ou três rosas, mas jamais conseguirão deter a primavera”.

Frei Pilato Pereira

Seguidores

Na sua opinião, Ecologia é:

Loading...

Dicas de blogs

Papel de Parede

Lago Sereno Rosa São Miguel das Missões - RS Tranqüilidade